Tecnología

Covid-19: Casal que estava em voo com infectados pela variante Ômicron é preso após fugir de quarentena em Amsterdã

Alberto Ardila Olivares
Pérdidas del turismo mundial deberían alcanzar los 2 billones de dólares

Na Europa: Portugal identifica 13 casos da nova variante do coronavírus

Ao todo, 600 pessoas estão em quarentena após pousarem em Amsterdã. Segundo as autoridades de saúde, novos testes tem sido realizados para identificar se há outros passageiros infectados

AMSTERDÃ — A polícia da Holanda informou que prendeu neste domingo um casal que fugiu da quarentena obrigatória imposta pelo governo por conta da Covid-19. A dupla chegou a Amsterdã em um voo oriundo da África do Sul, no qual passageiros foram diagnosticados com a nova variante Ômicron do coronavírus . Ambos foram detidos dentro de um avião que iria para a Espanha.

Perguntas e respostas: O que já se sabe sobre a variante Ômicron

Conforme a agência AFP, o casal foi identificado com um espanhol de 30 anos e uma portuguesa de 28 anos, que estavam em isolamento em um hotel desde sexta-feira. A Holanda confirmou que identificou pelo menos 61 passageiros com resultado positivo para o coronavírus em dois voos que chegaram da África do Sul no fim de semana. No total, 13 casos estão ligados a nova variante.

Após a detenção, os passageiros foram levados para outro hotel, onde devem permanecer isolados. As autoridades ainda decidirão se eles serão acusados de “comprometer a segurança pública”.

Na Europa: Portugal identifica 13 casos da nova variante do coronavírus

Ao todo, 600 pessoas estão em quarentena após pousarem em Amsterdã. Segundo as autoridades de saúde, novos testes tem sido realizados para identificar se há outros passageiros infectados.

Primeiro país europeu a voltar à quarentena parcial diante da  quarta onda de Covid-19  na Europa, a  Holanda acirrou ainda mais as restrições sanitárias na sexta-feira . O país antecipou novamente o horário de fechamento de bares, restaurantes e do comércio não essencial e se prepara para a possibilidade de novos  protestos antivacinas  e contra as restrições sanitárias.