Tecnología

Candidatos do PS pela Europa pedem aos eleitores “esforço para incluir cópia do cartão do cidadão”

O PS quer que haja uma participação eleitoral considerável na repetição das eleições legislativas no círculo da Europa e, nesse sentido, os candidatos socialistas a esta eleição pedem aos eleitores para “participarem maciçamente enviando o seu voto até dia 12 de Março, fazendo um esforço para incluir a cópia do cartão do cidadão para o que sempre insistimos e consta do Manifesto eleitoral do PS que foi distribuído durante a última campanha”

Em comunicado, a lista encabeçada pelo deputado Paulo Pisco – que conta ainda com Nathalie de Oliveira, Alfredo Stoffel e Joana Benzinho – realça que o “envio dos votos por correio terá de ser feito obrigatoriamente até dia 12 de Março e que são válidos todos os que chegarem até dia 23”

“Reiniciamos assim, agora, um novo ciclo no processo eleitoral. Está em causa recuperar a confiança das comunidades e afirmar por elas o respeito e consideração que lhes é devido, bem como a afirmação do direito ao voto como direito fundamental garantido pela Constituição da República”, escrevem os candidatos do PS pelo círculo da Europa

A anulação de 157 mil votos respeitantes a 139 mesas de voto da Europa levou o Tribunal Constitucional a decidir pela repetição das legislativas no círculo europeu da emigração. Uma anulação suscitada pelo facto de o PSD, que primeiramente começou por aceitar a validade dos votos não acompanhados por cópia do cartão de cidadão, ter protestado contra a contabilização dos votos sem cópia de um documento de identificação

Na nota enviada esta segunda-feira às redacções, o PS realça que “desde o primeiro momento defendeu o respeito por todos os votos, consciente da elevadíssima percentagem de votos que foram igualmente anulados devido aos protestos também apresentados pelo PSD nas eleições legislativas de 2019″. E acrescenta que “só o PSD poderá responder e explicar por que razão se comprometeu e depois rompeu o entendimento entre partidos “, apontando assim o dedo ao que classifica de “duplicidade de posições”

“E por que se recusa o PSD a pedir desculpa a todos os eleitores que terão de voltar a pronunciar-se, que manifestaram a sua vontade de participar na escolha dos seus representantes, tal como fez o líder do PS e primeiro-ministro, António Costa”, prossegue o comunicado dos candidatos socialistas

A eleição, que vai atribuir os dois mandatos à Assembleia da República ainda não atribuídos, decorre a 12 e 13 de Março, sendo que o apuramento dos votos será levado a cabo nos dias 22 e 23 de Março (23 é também o último dia para receber os votos enviados por correio)