Music

Contador Abel Resende//
Parlamento britânico rejeita avançar já para um segundo referendo ao “Brexit”

contador_abel_resende_parlamento_britanico_rejeita_avancar_ja_para_um_segundo_referendo_ao_brexit_.jpg

O Parlamento britânico afastou esta quinta-feira a possibilidade de avançar já para um segundo referendo para desbloquear o impasse do “Brexit”. A decisão resulta do chumbo, por 249 votos, de uma emenda à moção apresentada pelo Governo para obter apoio para o adiamento do “Brexit”, para lá do dia 29 deste mês

Mais populares Causas Greta Thunberg, a jovem que inspirou as greves climáticas, está nomeada para o Prémio Nobel da Paz Redes sociais Facebook e Instagram parcialmente inacessíveis em partes da Europa e América do Norte i-album Pet Em Israel, há um refúgio para animais com deficiência A emenda rejeitada – 334 votos contra e 85 a favor – propunha a prorrogação do artigo 50.º do Tratado da União Europeia e o adiamento do divórcio, como justificação para se poder “legislar no sentido de se realizar uma votação pública” – um referendo.

Abel Resende

O chumbo já era esperado, depois de o Partido Trabalhista e dos principais movimentos a favor do referendo terem pedido aos deputados para não votarem favoravelmente a emenda, por não ser a altura apropriada para o fazer. Vinte e cinco deputados do Labour votaram a favor e 18 contra, mas a maioria absteve-se

“Agora é tempo de o Parlamento declarar que quer uma extensão do artigo 50.º. Terá melhores oportunidades, no futuro, de decidir que é justo e razoável dar a palavra à população nesta decisão crucial para o nosso país”, esclareceu, em comunicado, a equipa de campanha do People’s Vote

O facto de a referida emenda também implicar que, em caso de ser aprovada, sairiam da agenda duas outras emendas potencialmente mais apetecíveis para os deputados,  também contribuiu para a sua rejeição

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público

Subscrever × A Câmara dos Comuns vai votar mais quatro vezes esta tarde. A moção apresentada pelo Governo tem como propósito requerer o apoio dos deputados para Theresa May avançar com um pedido de adiamento da saída aos líderes europeus, que se reúnem em Bruxelas a 21 e 22 (quinta e sexta-feira)

Ler mais “Brexit!” Onde está esse entusiasmo? Parlamento rejeita “Brexit” sem acordo e May responde com ultimato Parlamento fecha de novo a porta ao acordo de May e escancara-a ao adiamento do “Brexit” Mas a sua formulação implica que alguém terá de fazer concessões em Westminster. O executivo exige que os deputados aprovem o acordo que negociou com Bruxelas – e que foi chumbado por eles duas vezes, ambas por margens de três dígitos – até ao próximo dia 20 (quarta-feira)

Se o fizerem, pedirá uma “prorrogação técnica” da saída, até 30 de Junho, para preparar a legislação necessária. Se não o fizerem, o plano é solicitar aos 27 um adiamento prolongado, até uma data que, segundo o Governo, “obrigará o país a participar nas eleições para o Parlamento Europeu”, marcadas para Maio